Loading...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O INAD 2011 em Fortaleza

Em 2009 e 2010, quando estava na SEMAM na Equipe de Controle da Poluição Sonora, tive o prazer e a satisfação de desenvolver um grande campanha de apresentação e de atividades em relação ao DIA INTERNACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O RUÍDO, que se comemora hoje em todo o mundo. O lema da campanha no Brasil deste ano é “Não deixe o ruído invadir nossa cidade’’


"O objetivo da campanha é conscientizar a população brasileira sobre o ruído e seus efeitos. Isso inclui conscientização sobre os efeitos do ruído na saúde, na qualidade de vida, no meio ambiente, bem como a conscientização sobre a responsabilidade de cada um em reduzir o ruído gerado pelas atividades diárias."

Durante todo o dia esperei manifestação da Equipe de Controle da Poluição Sonora da SEMAM, SEMACE, noticias na imprensa e nada foi dito. Minha tristeza foi imensa com o descaso pois considero a data importante e extremamente responsável. Todos sabemos dos problemas inerentes ao ruído, estudos indicam que ele está entre os principais agentes causadores de estresse, insônia, depressão e até perda auditiva que levam a mudanças físicas e psicológicas negativas nos seres humanos, além de problemas mais graves. A OMS inclusive recentemente elevou o problema para um segundo nível de preocupação mundial.

Hoje, 27/04/2011, no Dia Internacional de Conscientização sobre o Ruído (International Noise Awareness Day INAD) em todo o mundo foram objetos de manifestações, atividades de orientação, informação e conscientização sobre o ruído e a poluição sonora que não enxergamos, mas sentimos no nosso dia-a-dia.




Como é costume no Brasil, entre 14h25 e 14h26, sempre é realizado um minuto de silêncio neste dia, nos dois anos anteriores isso ocorreu em nossa cidade, havendo inclusive pronunciamentos na Assembleia e na Camara, além de boa divulgação pela midia.

Hoje em Fortaleza o minuto de silêncio foi estendido por todo dia, não para lembrar ou ressaltar o tema, mas por puro esquecimento ou descaso das autoridades responsáveis.

Aurélio Brito

Pesquisar este blog